Select Page

A proteção da maternidade no trabalho é um direito fundamental que contribui de forma positiva para a saúde pública, diz o Comité Nacional para a Promoção da Amamentação.

Este organismo também sublinha que amamentar durante o tempo de trabalho é um direito no Luxemburgo e que o leite materno protege os bebés de infeções nos ouvidos (otite) e de infeções respiratórias.

Além disso, os bebés amamentados também têm menos riscos de desenvolver alergias, cancro, diabetes e obesidade.

Por outro lado, a amamentação também é benéfica para as mães.

O Comité sublinha que a amamentação permite que o útero volte mais rapidamente ao seu tamanho no pós-parto, além de ter um papel protetor contra os cancros da mama e do útero.

Há estudos científicos que revelam que a amamentação reduz o risco de osteoporose e doenças cardíacas, sendo que o impacto positivo sobre a saúde é proporcional à duração da amamentação.

Daí o Comité Nacional para a Promoção da Amamentação concluir que amamentar o máximo de tempo possível e conciliar esse gesto com a atividade profissional é benéfico tanto para as mães como para os bebés.

Convém lembrar que o código do trabalho luxemburguês determina que as mulheres que amamentam têm direito a pausas remuneradas, ou seja, duas vezes 45 minutos para as que trabalham a tempo inteiro e um período único, de 45 minutos, para as trabalham a meio tempo.

Redação Latina

Relacionados

X