Select Page

A associação Inovação Transportes Públicos 2015 pede uma suspensão das obras de construção do elétrico da cidade do Luxemburgo, por considerar que o projeto vai afetar a qualidade de vida e o desenvolvimento económico da capital.

Num comunicado divulgado à imprensa, a estrutura começa por fazer uma comparação entre o elétrico e os autocarros que circulam atualmente entre a gare central e Kirchberg. Contas feitas, a associação sublinha que o elétrico vai poder transportar seis mil pessoas por hora e por sentido, enquanto os autocarros têm capacidade para o dobro.

A associação chama também a atenção para a frequência com que o elétrico deverá circular, considerando que a cadência prevista de três minutos vai bloquear a circulação de outros meios de transporte. Aos olhos da estrutura, o problema deverá verificar-se sobretudo nos cruzamentos.

Outro dos problemas levantados pelo organismo diz respeito ao impacto ambiental do elétrico. A estrutura diz que os engarrafamentos causados pelo novo meio de transporte vão ser prejudiciais não só para o meio ambiente, como também para a saúde dos habitantes.

Embora reconheça que seria contraproducente pôr termo à construção do elétrico nesta altura do campeonato, a organização apela ao diálogo com os defensores do projeto.

No âmbito das negociações com vista a uma coligação na capital, depois das eleições comunais de domingo, a associação Inovação Transportes Públicos 2015 lança ainda um apelo direto à burgomestre Lydie Polfer e ao deputado Serge Wilmes, para que encomendem um estudo independente sobre o projeto do elétrico. Até serem conhecidos os resultados, pede que sejam interrompidas as obras e decisões relacionadas com o elétrico da capital.

Redação Latina

Relacionados

X