Select Page

Cerca de 7% dos residentes têm dificuldades em pagar as contas ao fim do mês. Pelo menos, essa é a conclusão a que se chega ao olhar para os dados do Eurostat sobre a matéria. Em 2016, 6,5% dos residentes tinham contas em atraso, seja ao nível do empréstimo da casa, da renda ou de outros serviços como as faturas de gás, água e eletricidade.

Os dados do Eurostat mostram que o Luxemburgo está abaixo da média europeia, de 10,4%. Mesmo assim, a taxa de residentes com pagamentos em atraso quase triplicou na comparação com 2008.

Nos gráficos do gabinete europeu de estatística saltam à vista os dados sobre a Grécia, onde praticamente metade da população (47,9%) tinha dívidas deste tipo em 2016. Alemanha, com 4,2%, está no outro extremo da lista.

Se tivermos em conta apenas os créditos à habitação e as rendas, 3,5% dos europeus tinha, em 2016, pagamentos em atraso. Por cá, a taxa era de 2,7%. Na comparação com 2008, verifica-se que o número mais do que duplicou.

Redação Latina

Relacionados

X