Select Page

Os cheques-serviço de acolhimento reduzem a taxa de risco de pobreza de 16,5% para 14,9%.

Este resultado surge na sequência de uma avaliação do STATEC sobre o impacto dos cheques-serviço no nível de vida das famílias.

No Luxemburgo, os indicadores de pobreza revelam que os lares com crianças a cargo estão mais expostos ao risco de pobreza, do que os lares, só com adultos.

Em 2016, a taxa de risco de pobreza para as famílias com crianças a cargo era de 17,8%, contra 8,9% para os lares sem crianças.

Entre 2013 e 2016 nota-se que a proporção da população exposta ao risco de pobreza diminui quando são utilizados os cheques-serviço nas estruturas de acolhimento.

Em 2016, a diferença era de cerca de 1,6 pontos percentuais, passando de 16,4% para 14,9%.

Redação Latina

Relacionados

X