Select Page

Os Verdes (Déi Gréng) e Partido Cristão Social (CSV) assinaram um acordo de coligação para liderar os destinos de Differdange durante os próximos seis anos.

Sem surpresas, o burgomestre cessante e reeleito Roberto Traversini toma as rédeas da terceira maior comuna do país, depois da cidade do Luxemburgo e de Esch-sur-Alzette.

Os ecologistas foram os grandes vencedores das eleições comunais de domingo último em Differdange, tendo conquistado sete mandatos (mais quatro do que nas eleições de 2011).

O CSV obteve quatro mandatos, mais um do que há seis anos.

Os ecologistas deixaram, assim, de lado o LSAP (que manteve os quatro mandatos obtidos em 2011) com quem dirigiam até aqui executivo camarário, em conjunto com o CSV.

Na oposição – além do KPL e do Déi Lénk (um conselheiro cada) – ficam, então, LSAP e DP. O Partido Democrático precisa de um novo fôlego em Differdange (perdeu 5 mandatos, tendo ficado apenas com dois) estando relegado à oposição desde o início de 2014, após a saída do seu emblemático burgomestre Claude Meisch (DP) para o Governo. O atual ministro da Educação foi burgomestre de Differdange durante 11 anos, entre 2002 e 2013.

Redação Latina (Foto: Differdange.lu)

Relacionados

X