Select Page

A depressão crónica afeta 9,5% dos residentes do Luxemburgo, segundo dados de 2014 divulgados pelo Eurostat no âmbito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala hoje.

Os números sobre os Estados-membros da União Europeia (UE) mostram que em todos os países a doença afeta mais as mulheres do que os homens. Por cá, a taxa de homens que sofrem de depressão crónica é de 8,2%, valor que sobe para 10,7% entre as mulheres.

Portugal é o país com a maior diferença entre os géneros nesta matéria. Num país com 11,9% de cidadãos afetados pela depressão crónica, 17% são mulheres.

Globalmente, a patologia atinge 7% dos europeus. Com 12%, a Irlanda é o Estado-membro com a proporção mais elevada, sendo que Portugal, Alemanha e Finlândia também apresentam taxas superiores aos 10%. Por outro lado, a taxa é inferior a 4% na República Checa, Chipre, Bulgária e Roménia.

Os dados publicados hoje no site do Eurostat resultam do estudo European Health Interview Survey (EHIS), realizado entre 2013 e 2015. Foram entrevistadas pessoas com 15 anos ou mais.

Redação Latina (Foto: Ministério da Saúde)

Relacionados

X