Select Page

A situação está explosiva no lar de terceira idade “An de Wiesen”, em Bettembourg, administrado pelo grupo Sodexo.

O conflito entre a direção e os trabalhadores, à volta do novo contrato coletivo de trabalho, conheceu esta quarta-feira mais um episódio de grande crispação, à entrada do estabelecimento.

Os trabalhadores estão em greve mas os patrões decidiram recrutar pessoal externo para preencher os seus lugares.

A direção mobilizou trabalhadores de outro lar, além de estudantes e estagiários, para impedir a paralisia da atividade no interior do estabelecimento.

No entanto estes reforços alternativos só conseguiram entrar no lar, graças à intervenção da polícia que abriu uma brecha na barreira montada pelos grevistas, apoiados pelo sindicato OGBL.

A estrutura sindical considera esta prática “intolerável” e lançou um apelo urgente ao Ministério da Educação e à direção do lar para que “os estudantes sejam imediatamente retirados da laboração, considerando que não estão habilitados a exercer estas funções e a sua utilização representa um ataque frontal e ilegal contra o direito de greve”.

Redação Latina

Relacionados

X