Select Page

São já 12 os países europeus afetados pelo caso de ovos contaminados com o inseticida tóxico fipronil. Além do Luxemburgo, também a Áustria, Eslováquia, Dinamarca, Bélgica, Alemanha, França, Suíça, Reino Unido, Suécia, Roménia e Holanda já reportaram a existência de ovos contaminados nos seus circuitos comerciais.

O escândalo rebentou a 02 de agosto, quando a Holanda alertou que tinha encontrado fipronil em vários lotes de ovos, embora a Bélgica tenha detetado a presença da substância tóxica antes, a 20 de julho.

O alerta alimentar estende-se já a doze países europeus, incluindo todos aqueles para onde a Bélgica e a Holanda exportaram ovos desde que foi dado o alarme.

Dois administradores da empresa Chickfriend, a companhia holandesa suspeita de ter usado o produto, foram quinta-feira detidos na Holanda, no âmbito da investigação judicial aberta no país e na Bélgica, noticiou a estação de televisão local NOS.

Em grandes quantidades, o fipronil, usado para eliminar ácaros e insetos, é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “moderadamente tóxico” para o homem. O uso deste pesticida é expressamente proibido em animais destinados ao consumo humano.

Redação Latina/Lusa

Relacionados

X