Select Page

As crianças que frequentam o ensino fundamental (pré-escolar e primário) deixam de ter aulas de religião, a partir de setembro.

É o fim anunciado das aulas de religião no ensino público, depois da sua exclusão, no secundário, desde o último ano letivo.

O Parlamento deu luz verde, na semana passada, ao projeto de lei sobre a nova disciplina “vida e sociedade”, no ensino fundamental. O texto foi aprovado com os votos dos partidos da coligação governamental (DP/LSAP/déi Gréng). O Partido Cristão Social (CSV) e o ADR votaram contra e os dois deputados do déi Lénk (A Esquerda) abstiveram-se.

No último plenário antes das férias, o Parlamento também aprovou um projeto de lei que concede garantias contratuais aos professores de religião. O Ministério da Educação compromete-se a absorver os 140 professores, contratados pela arquidiocese, e que ficaram, entretanto, sem trabalho.

Redação Latina

Relacionados

X