Select Page

O Embaixador de Portugal no Luxemburgo está convicto de que a Comissão Escolar de Esch-sur-Alzette vai voltar atrás na decisão de acabar com os cursos integrados de português, a partir do próximo ano letivo.

Ouvido pela Rádio Latina, Carlos Pereira Marques traçou um balanço positivo das conversações entre os responsáveis dos Ministérios da Educação dos dois países e anunciou que foi agendado um terceiro encontro para o dia 3 de março, desta feita em Lisboa. O diplomata fala em melhorias substanciais e acredita numa solução.

De acordo com o Embaixador português no Grão-Ducado, tem havido uma “perfeita sintonia” entre as autoridades dos dois países em relação a uma solução para os problemas do ensino integrado, que passará pela “melhoria” e “aperfeiçoamento” do sistema.

Carlos Pereira Marques aproveitou também para saudar o empenho e participação dos encarregados de educação no acompanhamento deste caso, classificando como “essencial” o apoio dos pais.

A confirmar-se, a decisão de Esch-sur-Alzette afectará cerca de 500 alunos, que poderão ficar sem aulas integradas de português já a partir da próxima rentrée escolar.

Redação Latina

Relacionados

X