Select Page

Os jovens portugueses da banda D.A.M.A são alegres como as suas músicas os apresentam, e uma inspiração para muitos. Recentemente, criaram polémica nas redes sociais tendo sido acusados de serem pouco humildes quando corrigidos num erro ortográfico.

Tudo anda em redor da letra de uma música. Citado pelo Notícias ao Minuto, a fã Sofia Costa Lima, expôs a situação na sua página de Facebook, onde contou que tudo começou por causa de um erro de escrita em português.

“Eles publicaram uma imagem com o excerto da letra de um tema novo. Na imagem dizem: ‘se sim tasse bem, se não tasse bem também’. Ora, eu acho que não é mal nenhum corrigir as pessoas e, tanto no Facebook como no Twitter, disse-lhes que deveria ser ‘tá-se’. Afinal, se não fosse abreviado, seria ‘se sim está-se bem, se não está-se bem também’. Pelos vistos não se está bem. Eu corrigi-os porque acho importante que, tendo em conta o número de pessoas a que chegam, eles não deem erros. Já se escreve mal o suficiente. E se uma banda pode chegar a muitas pessoas então é importante que chegue a falar bem”, começa por explicar.

E adianta: “Quando nos corrigem temos duas opções: – Ou agradecemos a correção com toda a humildade possível, quer tenhamos ou não razão, e respondemos ‘bem’ e de forma humilde; – Ou respondemos a atacar, como se fossemos adolescentes e ainda pensássemos que o mundo está contra nós”.

Sofia afirma que os artistas optaram pela segunda: “Acham que eu (logo EU!) estou contra eles. Incentivam os fãs a atacar também. Sempre o fizeram, quando partilhavam as coisas negativas que diziam deles, numa altura em que já as deviam ignorar. Mas agora eu também estou incluída no grupo dos ‘haters’ dos D.A.M.A. E estou incluída porque nunca ouvi falar de ‘estasse’. Se calhar estou errada, apesar de ainda não ter encontrado uma única pessoa que conheça ‘estasse’. E se estiver admito-o sem problemas, com a humildade que me é necessária e pedida. Mas o problema aqui já não é o estar ou não errada. É a forma como responderam, como incluíram uma hashtag ‘simpática’ ‘#thinkbeforeyouspeak’ [‘pensa antes de falar’], como me trataram como se eu fosse a pior inimiga deles e os odiasse”, sublinha.

E termina: “Porque não vi humildade nesta resposta. E eu achava que eram humildes. Já tive todo o respeito por eles. Agora não tenho. E não se trata de escreverem mal em Português: trata-se de responderem assim. E de responderem assim a alguém que já fez deles uma parte muito importante da vida. Mas ’tá-se’ bem. Agora, não me perguntem mais por eles. Já não os conheço”.

Veja a publicação completa, assim como o tweet que deu origem ao assunto:

Relacionados

X