Select Page

O vice-primeiro-ministro, Étienne Schneider, multiplica as deslocações ao estrangeiro com vista a encontrar parceiros para desenvolver o projeto luxemburguês na indústria espacial, mas também para angariar apoios para um acordo multilateral sobre a exploração e a utilização dos recursos espaciais.

O Luxemburgo – cuja nova aposta para a diversificação económica passa pela exploração de recursos naturais do Espaço, sobretudo asteróides – quer evitar todo o tipo de “colonização do Espaço por qualquer uma das potências mundiais”. O Governo considera, por isso, primordial rever o tratado internacional sobre as atividades comerciais fora da atmosfera terrestre. O último tratado da ONU (Outer Space Treaty) sobre esta matéria remonta a 1967 e o ministro Schneider considera que, com o avanço das tecnologias, o documento deve ser revisto. O governante defende “regras claras de exploração dos recursos espaciais, bem como uma responsabilização pelos distritos espaciais”. Um estudo publicado recentemente, por uma agência japonesa, revela que há mais de 100 milhões de pedaços de lixo a orbitar em torno da Terra. A poluição espacial é causada por destroços de equipamentos antigos, como satélites, por exemplo, que podem vir a prejudicar a exploração espacial do futuro.

Para tornar possível essa revisão e fazê-la chegar às Nações Unidas, o pequeno e estreante Luxemburgo na indústria espacial procura aliados de peso. Quer reunir um largo consenso internacional, através de um acordo multilateral que apresentará posteriormente à ONU.

Foi com estas duas ideias na bagagem – encontrar novos investidores e apoio para a revisão do tratado – que Étienne Schneider esteve nos últimos três dias no Japão. Um país com o qual quer reforçar as relações económicas bilaterais. Convém lembrar neste contexto que a empresa japonesa de investigação Ispace tem a sua filial europeia instalada no Grão-Ducado. Foi de resto, com esta empresa japonesa que o Estado assinou no passado mês de março um protocolo de cooperação que visa enviar um robô para a Lua. Uma missão que terá como objetivo enviar dados da Lua para a Terra. A corrida da exploração lunar do Luxemburgo deverá começar ainda este ano.

Redação Latina

Relacionados

X