Select Page

O Fundo da Habitação tem 2.500 pessoas em lista de espera. Pessoas que aguardam por um lugar numa habitação social, segundo dados revelados pelo ministro da tutela, Marc Hansen, durante o debate de ontem no Parlamento sobre a problemática da habitação.

Perante os deputados, o ministro admitiu que os projetos em curso não chegam para resolver “o atraso histórico acumulado nos últimos anos”. E portanto, para fazer face à crise, o ministro anunciou que o Governo tenciona construir 20.000 novas habitações a curto prazo e 45.000 a longo prazo.

Durante a sessão, Marc Hansen sublinhou que as discussões sobre o alojamento têm de ter em conta o crescimento da população lembrando que o Luxemburgo acolhe, todos os anos, 13.000 novos habitantes. Trata-se de uma evolução demográfica que acentua a escassez de habitação.

No âmbito do debate, os deputados aprovaram uma moção na qual pedem ao Governo que leve a cabo uma série de medidas concretas para fazer face à crise da habitação. Entre as medidas propostas está, por exemplo, a revisão dos diferentes apoios individuais à habitação, bem como a criação de um fundo especial de investimento que permita às autoridades públicas adquirir os terrenos necessários para futuras construções.

Outra das pistas avançadas pelos deputados diz respeito à reforma do imposto sobre os imóveis (“impôt foncier”, em francês), de forma a ter em conta o valor real dos diferentes terrenos.

A moção recebeu luz verde por parte do DP, LSAP, déi Gréng e CSV. Já os deputados do ADR votaram contra, enquanto os do Déi Lénk se abstiveram.

Redação Latina

Relacionados

X