Select Page

O ministro das Finanças, Pierre Gramegna, terminou ontem uma visita de trabalho de quatro dias à China. Esta foi a sua décima deslocação ao país asiático, desde que assumiu a pasta das finanças há cinco anos.

Para Pierre Gramegna, esta última visita contribuiu par reforçar ainda mais as ligações entre o grão-ducado e a China.

Num comunicado divulgado à imprensa, Gramegna sublinha que, ao longo destes cinco anos, foi possível aumentar o número de bancos chineses no Luxemburgo, que passaram de três, em 2013, para sete, em 2018. As sete instituições bancárias empregam atualmente 440 pessoas.

Note-se ainda que, desde 2014, a Bolsa do Luxemburgo concluiu seis acordos com parceiros chineses.

Redação Latina

Relacionados

X