Select Page

Foi uma ação de força que deu nas vistas. 15 ativistas franceses da Greenpeace invadiram, esta quinta-feira as instalações da central de Cattenom, de onde lançaram fogo-de-artifício.

O protesto serviu para demonstrar que a central nuclear de Cattenom não é tão segura como dizem os seus administradores.

Missão cumprida para os militantes da ONG anti-nuclear que queriam sublinhar a facilidade com que se entra numa central nuclear, afirmou, à Rádio Latina, Philippe Schockweiler, o porta voz da Greenpeace – Luxemburgo.

Segundo Philippe Schockweiler, os ativistas conseguiram passar, em escassos minutos, as duas barreiras de segurança, ao passo que as autoridades policiais demoraram mais de cinco minutos a chegar ao local.

Os ativistas foram detidos e a Greenpeace está consciente de que vão ser “julgados em tribunal”

Philippe Schockweiler, porta voz da Greenpeace – Luxemburgo, a propósito da demonstração de força em Cattenom.

Vários ativistas desta ONG a invadirem as instalações da central nuclear de Cattenom, para porem a nu as falhas de segurança desta infra-estrutura.

Redação Latina

Relacionados

X