Select Page

Foto: Greenpeace Luxemburgo Facebook

A secção nacional da Greenpeace promete seguir de perto a presidência de Donald Trump, que chegou à Casa Branca na sexta-feira, depois de um discurso de investidura em que reiterou muitas das promessas feitas durante a campanha eleitoral.

O departamento luxemburguês da Greenpeace aderiu à campanha internacional da organização ecologista. Sob o mote “Construamos pontes, não muros”, a iniciativa tem como objetivo acompanhar a par e passo todas as decisões da administração do novo presidente norte-americano.

Escutado pela Rádio Latina, Philippe Schockweiler, relações-públicas da Greenpeace Luxemburgo, alertou para o facto de Donald Trump ter “declarado guerra à ciência e à imprensa” e ameaçou avançar com protestos caso se justifique.

O ceticismo de Trump em relação às alterações climáticas é uma das questões que preocupam a Greenpeace. Uma posição que, segundo Schockweiler, se explica apenas pelo facto de o magnata ser apoiado e financiado por empresas do setor petrolífero.

Philippe Schockweiler, relações-públicas da Greenpeace, e as expetativas da organização não-governamental em relação à presidência de Donald Trump.

Redação Latina

Relacionados

X