Select Page

O Luxemburgo é um dos três países da União Europeia (UE) onde os jovens deixam a casa dos pais mais cedo.

Segundo dados do Eurostat, divulgados no âmbito do Dia Internacional da Família, que se assinala hoje, os jovens do grão-ducado têm, em média, 21,4 anos quando decidem sair da casa dos pais. A média fica cerca de cinco anos abaixo da média da União Europeia, que é de 26 anos.

A Suécia (com 21 anos) e a Dinamarca (21.1 anos) são os únicos países à frente do Luxemburgo, embora a diferença seja mínima.

Do lado oposto, em Malta, Croácia e Eslováquia são os Estados-membros onde os jovens ficam mais tempo em casa dos pais. Em média, só deixam o ninho depois dos 30. Em Malta, por exemplo, têm mais de 32 anos quando o fazem.

Mas há quem dê esse passo ainda mais tarde. Globalmente, no conjunto dos países do bloco, um em cada quatro jovens adultos dos 25 aos 34 anos vivia com os pais em 2016.

O gabinete europeu de estatística revela também que, em todos os Estados-membros, as mulheres tendem a ir viver sozinhas mais cedo do que eles.

Redação Latina

Relacionados

X