Select Page

Kety Perry foi acusada, por parte de um grupo de freiras, de bruxaria por querer comprar convento. Juíza veio dar-lhe razão.

A batalha legal – que já dura há mais de dois anos – começou, em 2015 quando Perry demonstrou interesse em adquirir um convento católico situado em Los Feliz, Los Angeles.

Segundo o The Hollywood Reporter, as freiras opuseram-se à compra da artista e tentaram vendê-lo à empresária Dana Hollister, acusando Katy Perry de bruxaria.

“Não gosto de pessoas que praticam bruxaria. Perturba-me. Aquela era a nossa casa-mãe e é terreno sagrado” – disse a Irmã Rose Catherine Holzman, de 86 anos.

Na passada terça-feira, uma juíza do tribunal de Los Angeles, Stephanie Bowick, “absolveu” a cantora decretando que as irmãs “não têm nenhuma autoridade para vender a propriedade a Hollister”. Ainda em abril de 2016, os tribunais já haviam determinado inválida a venda do convento a Hollister.

Katy Perry, que agora terá de ter um parecer favorável por parte do Vaticano, pretende pagar 14 milhões e meio de dólares, mais de 13 milhões de euros, pelo convento, construído em 1927.

Relacionados

X