Select Page

A diretora-executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI) classificou hoje como “ato cobarde de violência” a explosão de uma carta nas instalações da organização em Paris, e disse estar a trabalhar com as autoridades francesas para investigar o incidente.

“Condeno este ato de violência e reafirmo a determinação do FMI em continuar o nosso trabalho, em linha com o nosso mandato”, disse Christine Lagarde, em comunicado.

A diretora disse ter sido informada da explosão, que provocou ferimentos numa funcionária, e acrescentou estar em contacto com o escritório.

“A minha compaixão vai para os colegas” dos escritórios de Paris, disse.

A diretora executiva afirmou ainda estar a trabalhar com as autoridades francesas “para investigar este incidente e para garantir a segurança” dos trabalhadores” do FMI.

Uma pessoa ficou hoje ferida quando uma carta lhe explodiu nas mãos na sede do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Paris, informou a polícia.

Segundo a polícia, a explosão feriu ligeiramente uma assistente de direção, não se tendo registado outros danos.

Não é ainda claro quem terá enviado a carta, mas, segundo os primeiros elementos, um petardo poderá estar na origem da explosão.

Muitas pessoas foram já retiradas das instalações, por precaução, segundo disse uma delas à AFP.

A França está há dois anos em estado de emergência, devido aos ataques perpetrados por extremistas islâmicos no país.

Lusa

Relacionados

X