Select Page

Autorizar a venda e o consumo de canábis recreativa; transportes públicos gratuitos; aumentar o número de dias de férias legais; aumentar o salário mínimo e reduzir as horas de trabalho semanais. Estas são algumas das medidas defendidas pelo Partido Socialista no seu programa eleitoral para as legislativas de 14 de outubro.

Depois da legalização da canábis para fins medicinais, aprovada pelo Parlamento, no final de junho, o LSAP entende que está na altura de dar mais um passo em frente, autorizando a venda e o consumo da planta para fins recreativos. É uma ideia que o partido vai defender nesta campanha eleitoral, embora considere que essa legalização deve ser bem regulamentada para evitar um eventual aumento do “turismo de drogas” no Luxemburgo.

O LSAP propõe também um aumento de 100 euros no salário mínimo.

No plano laboral, os socialistas querem reduzir o tempo de trabalho, passando às 38 horas de trabalho semanais, em vez das 40 atuais. Por outro lado, pretendem aumentar o número de dias de férias para os trabalhadores do setor privado, dos atuais 25 para os 30 dias por ano. Propõem, contudo, que essa medida seja introduzida de forma progressiva, acrescentando um dia por ano durante os próximos cinco anos.

Com ou sem acordo dos médicos, os socialistas querem avançar para a generalização do chamado sistema “tiers-payant”, em que os pacientes avançam apenas o valor da consulta que não é comparticipado, cabendo, depois aos médicos aguardarem pelo reembolso da Caixa Nacional de Saúde (CNS).

Tal como o Partido Democrático (DP), o LSAP propõe também transportes públicos gratuitos, em todo o território nacional.

Redação Latina

Relacionados

X