Select Page

São já mais de 200 as empresas criadas desde a entrada em vigor da ‘lei da empresa por um euro’, em janeiro deste ano, segundo um artigo da consultora PricewaterhouseCoopers (PwC) sobre o potencial do Luxemburgo enquanto centro europeu para start up.

A ‘lei da empresa a um euro’ foi criada para simplificar e acelerar a criação de empresas, permitindo a constituição da chamada Sociedade de Responsabilidade Limitada Simplificada (SARL-S) a partir de um capital social mínimo de um euro. De acordo com a consultora, este é um dos argumentos do Luxemburgo para se tornar no “coração da Europa em matéria de empresas start up”.

Num artigo publicado no sue blogue, a consultora destaca também a aposta do país no desenvolvimento de incubadoras, tais como a House of Fintech ou a Technoport. Sublinha também o papel da Luxinnovation, a agência nacional para a promoção da inovação e investigação.

Ainda segundo os dados da PwC, o número de novas empresas cresceu significativamente no espaço de uma década no grão-ducado, passando de 2 400 em 2003, para 3 500 em 2014.

Redação Latina

X