Select Page

O artista plástico lusodescendente Marco Godinho foi selecionado para uma residência artística de três meses no Centro Internacional de Artes de Paris (“Cité Internacionale des Arts de Paris”, em francês), anunciou hoje o Ministério da Cultura.

Ouvido pela Rádio Latina, Marco Godinho não escondeu a satisfação face à notícia, que surge nas vésperas da sua participação na Bienal de Lyon e numa exposição coletiva no museu MAC VAL, em Vitry-sur-Seine.

Marco Godinho vai ‘ocupar’ o ateliê do Centro Internacional de Artes de Paris entre outubro e dezembro. A residência vai servir também para criar obras para uma exposição na Progress Gallery, em Paris, que arranca em outubro. Uma mostra que será tudo menos estática.

Quanto a projetos em solo luxemburguês, destaque para a exposição “Remember (what is missing)”, patente ao público no Museu Nacional de História e de Arte (MNHA), na capital do Grão-Ducado. O trabalho compila os ‘restos’ de centenas de fotografias de bilhetes de identidade e passaportes tiradas no Consulado-geral de Portugal no Luxemburgo entre 2010 e 2012, antes da era digital.

Marco Godinho, artista lusodescendente selecionado para uma residência artística de três meses no Centro Internacional de Artes de Paris.

Redação Latina

X