Select Page

A central sindical OGBL exige mais direitos e menos precariedade para os estagiários admitidos temporariamente nas empresas.

O sindicato esteve reunido com o ministro do Trabalho, Nicolas Schmit, e confrontou-o, de novo, com algumas reivindicações, que já datam de 2015. Em causa está por exemplo a introdução de critérios de qualidade inequívocos, em cada estágio.

Outra das exigências diz respeito à remuneração adequada e proteção social para os “estagiários voluntários”, que inclua descontos para a Caixa Nacional de Saúde e para o cálculo da futura reforma.

O sindicato reivindica também a assinatura prévia de um documento, entre o estagiário e o patrão, que salvaguarde todos os direitos dos estagiários.

A OGBL acrescenta, em comunicado, que vai “continuar o diálogo com o ministério, em prol dos direitos dos estagiários, que algumas empresas utilizam como substitutos ‘low-cost’ de postos de trabalho fixos”.

Redação Latina

Relacionados

X