Select Page

O prazo limite para os cidadãos não-luxemburgueses se inscreverem nos cadernos eleitorais, para votarem nas comunais de 8 de outubro, termina dentro de nove dias.

Os estrangeiros que vivem no Luxemburgo podem votar e até ser eleitos burgomestres. O peso eleitoral dessa franja da população continua aquém das expetativas, mas não é por falta de abertura por parte do Estado luxemburguês que está a financiar uma campanha de sensibilização (“Je peux Voter”). A iniciativa visa incentivar o maior número possível de estrangeiros a dar esse passo cívico.

O último levantamento oficial, feito há oito meses, revela que apenas 16% dos potenciais eleitores estrangeiros estão recenseados.

Também não é por falta de apelos dos políticos luxemburgueses e portugueses e dos dirigentes associativos, que a maior parte dos estrangeiros não se recenseia. Uma desses vozes é a do presidente do Centro de Apoio Social e Associativo (C.A.S.A.), José Trindade.

José Trindade, presidente do C.A.S.A., apelando ao recenseamento eleitoral dos portugueses. O dia 13 de Julho é a data limite.

Cerca de 40 comunas abriram execionalmente as portas no último sábado, para esse efeito.

Redação Latina

Relacionados

X