Select Page

Salvador e Luísa Sobral reformularam o conceito das participações portuguesas na Eurovisão e acertaram na fórmula. Portugal venceu pela primeira vez e conseguiu-o batendo o recorde de pontuação de sempre no festival.

A canção “Amar Pelos Dois” conseguiu a rendição de países distantes e que não costumam, tradicionalmente, pontuar canções portuguesas. Ao todo reuniu 758 pontos no somatório dos votos dos júri dos vários países e do público.

No caso de votos do júri, Portugal recebeu a pontuação máxima de 18 países. No caso do televoto, os irmãos Sobral receberam pontos de todos os países.

Apenas o júri de dois países não atribuiu qualquer voto a Portugal: foi o caso da Bulgária (que ficou em segundo lugar) e Montenegro. Nos votos do público destes dois países, Sobral conseguiu 7 e 8 pontos, respetivamente.

Quanto a votos do júri e do televoto, foram 7 os países em que Salvador Sobral recebeu os pontos em pleno nos dois segmentos de votação. Os que deram 12 pontos (júri e televoto juntos) foram: França, Islândia, Israel, Lituânia, Holanda, Espanha e Suíça como refere o Notícias ao Minuto.

Continuamos a fazer as contas e a Arménia, a República Checa, a Geórgia, a Hungria, a Letónia, a Polónia, São Marino, a Sérvia, a Eslovénia, a Suécia e o Reino Unido foram os outros países em que o júri atribuiu os 12 pontos.

Na votação do público, Noruega, Alemanha, Finlândia, Bélgica e Áustria também atribuíram a pontuação máxima à música composta por Luísa Sobral.

Júri: pontuação máxima (18 países), não atribuiu pontos (2 países)
Televoto: pontuação máxima (12 países), não atribuiu pontos (0 países)
Júri e televoto: pontuação máxima (7 países), não atribuiu pontos (0 países)

(Foto: The New Indian Express)

Relacionados

X