Select Page

Pedro Lima tem 62 anos, vive no Luxemburgo há mais de quatro décadas e é um dos cerca de 80 multiplicadores lusófonos, que têm feito campanha pelo recenseamento eleitoral dos estrangeiros. O objetivo é sensibilizar essa população para as eleições comunais de outubro.

Escutado pela Rádio Latina, este reformado caboverdiano, que tem nacionalidade luxemburguesa há quatro anos, sublinhou que o papel do multiplicador passa por incentivar a inscrição nas listas eleitorais, algo que considera ser um “dever cívico”.

Questionado sobre se já conseguiu convencer muitas pessoas a fazer o recenseamento, Pedro Lima não esconde que a tarefa nem sempre é fácil.

O multiplicador de 62 anos, que é também vice-presidente da Federação das Associações de Caboverdianos no Luxemburgo, diz que ainda há muita gente que tem ideias pré-concebidas sobre o funcionamento das comunas.

A formação de multiplicadores com vista às eleições comunais de 8 de outubro arrancou em setembro passado. O objetivo é incentivar o maior número possível de estrangeiros a inscreverem-se nos cadernos eleitoriais. O recenseamento pode ser feito até dia 13 de julho.

Segundo números da embaixada, estima-se em cerca de 10 mil o número de cidadãos caboverdianos a viver no Grão-Ducado.

Redação Latina           

Relacionados

X