Select Page

O setor das indústrias criativas contribui com cerca de 390 milhões de euros para o Produto Interno Bruto (PIB) do Luxemburgo, de acordo com o ministro da Economia, Étienne Schneider.

Este setor – que abrange áreas como arquitetura, artes visuais, design, moda, música, literatura, teatro, marketing e comunicação – regista 2.200 empresas, 60% das quais são sociedades unipessoais. À exceção de alguns grupos das áreas do marketing, comunicação e cinema, a maior parte das chamadas ‘empresas criativas’ são pequenas empresas, cujos donos trabalham por conta própria.

A área começa também a ter algum peso em termos de emprego. O setor dá já trabalho a 6.300 pessoas, o que representa 2% da mão de obra nacional.

Embora os empreendedores desta área tenham acesso aos mesmos regimes de ajudas que qualquer outra empresa comercial ou artesanal, têm sido lançadas várias iniciativas, tanto a nível comunal como nacional, para apoiar o setor. Exemplo disso é o ‘hub criativo’ 1535°, em Differdange, que junta já mais de 40 empresas, dando-lhes o espaço e as instalações necessárias para trabalharem.

Os dados do ministro da Economia foram divulgados no site da Câmara dos Deputados, a pedido do deputado André Bauler (DP).

Redação Latina

Relacionados

X