Select Page

O setor do turismo registou 2,97 milhões de dormidas em 2016, segundo dados revelados pelo Ministério da Economia.

Com uma evolução de 1% (cerca de 135 mil pernoitas), as pousadas de juventude são o segmento que mais cresceu entre 2015 e 2016, apesar do encerramento da pousada de Eisenborn. A área da hotelaria, por sua vez, registou mais de 1,7 milhões de dormidas, apresentando um crescimento global de 0,2% em relação a 2015. Pior desempenho tiveram os parques de campismo, cuja taxa de ocupação caiu 1,5% no ano passado.

O turismo de conferências e eventos (MICE) regista um recuo de 14,8%. Isto porque, explica o ministério, 2015 caracterizou-se por uma atividade “excepcional” devido à presidência luxemburguesa do Conselho da União Europeia, que o Grão-Ducado assumiu no segundo semestre desse ano. Já o turismo de negócios tradicional cresceu 3,1%, depois de vários anos a recuar.

Quanto à origem dos turistas que visitam o Luxemburgo, estáo em alta as dormidas de turistas franceses, alemães e belgas. O número de visitantes oriundos da Holanda, Itália e Suíça também aumentou.

Em contrapartida, verifica-se uma quebra nas visitas de turistas originários de países mais longíquos como Estados Unidos e Japão, algo que, segundo o Ministério da Economia, “testemunha o impacto da atualidade geopolítica no turismo”.

O castelo de Vianden, o MUDAM, o Museu Nacional de História e Arte e o trilho de Mullerthal estão entre as atrações turísticas mais populares.

Redação Latina

X