Select Page

As bombas de gasolina do Luxemburgo continuam a ser procuradas por estrangeiros fronteiriços mas essa tendência tem vindo a diminuir, desde 2007.

A quebra foi sublinhada por peritos da Autoridade Aduaneira, chamados ao Parlamento, no quadro da discussão sobre o Orçamento do Estado (OE) para 2018.

Os especialistas revelaram, em sede de comissão parlamentar das Finanças e Orçamento, que a venda de gasolina caiu 32% e a do gasóleo 10%, na última década.

Os agentes aduaneiros justificam a quebra com o facto de haver cada vez menos camiões a transitar pelo Luxemburgo, para abastecer nas bombas de gasolina, já que preços dos combustíveis na Bélgica e noutros países fronteiriços estão praticamente alinhados com os do Luxemburgo.

Redação Latina

X